Livro: No Jardim das Trevas

images (3)

Como prometido, trouxe a resenha do livro para vocês! Então, não sei como, mas tenho o dom de escolher bons livros escolhendo apenas pela capa. Não tenho muito tempo disponível para ficar passeando pela livraria e lendo as sinopses dos livros que eu acho atrativo ou interessante, então dou uma olhada na capa, e pronto, é esse mesmo que vou levar! Sobre o que eu achei do livro, leia mais.

download (2)O jornalista Erik Larson conta de forma instigante os primeiros tempos da Alemanha governada por Hitler através dos olhos de Willian E. Dodd e sua família, principalmente a filha Martha. Dodd, um professor de história da Universidade de Chicago, 64 anos, casado com Martha (Mattie), com uma filha de 24 também chamada Martha e um filho de 28, Willian Jr. (Bill), foi inesperadamente escolhido para assumir o cargo de embaixador norte-americano na Alemanha, chegando ao país em julho de 1933. A partir daí cartas oficiais, pessoas e diários são utilizados para reconstruir a difícil adaptação da família em Berlim até deixarem o país em 1938, às vésperas da guerra.

Um homem simples e modesto, Dodd era um ferrenho defensor da democracia norte-americana e do pensamento jeffersoniano, claramente sua indicação para o cargo foi totalmente inusitada, ocorrida por um acaso, depois de diversos candidatos considerados “mais adequados” recusarem a proposta. Com isso, Dodd já chega à Alemanha com um belo grupo de opositores no país e nos Estados Unidos. O autor o define como “diplomata por acidente”.

A narrativa toda se dá, em sua maior parte, pelo o que Larson encontrou nas cartas e nos diários de Dodd e de sua filha Martha, mas também nos escritos de outros funcionários do governo americano, de alguns nazistas e de amigos da família. É muito impressionante a riqueza de detalhes que o autor consegue proporcionar, deixando evidente que sua pesquisa foi minuciosa e atenciosa.

Basicamente o que nos é contada é a lenta submersão da Alemanha na histeria e no horror do nazismo. De início os Dodd ficam encantados com a calma e o charme de Berlim e seu povo simpático. Principalmente Martha, uma mulher à frente de seu tempo, que em uma época onde as mulheres ainda intensamente reprimidas exercia sua sexualidade com liberdade. Com os diversos romances da jovem podemos conhecer um pouco do íntimo de diversas figuras do nazismo.

A Alemanha não se parecia com o terror contado nos jornais norte-americanos, mas aos poucos os Dodd vão conhecendo o verdadeiro nazismo e percebendo as verdadeiras intensões de Hitler. Os frequentes casos de agressões e execuções de judeus e de opositores do regime são os primeiros exemplos. As intrigas entre os nazistas são outro destaque, mostrando que, pelos menos nos primeiros tempos, estavam longe de uma unidade. As brigas e conspirações são reveladas em toda a sua crueldade, assim como o modo com que Hitler foi aos poucos eliminando todos os aliados que pudessem futuramente se voltar contra ele. Culminando no massacre conhecido como “A Noite Das Facas Longas”, ocorrido entre 30 de junho e 1 de julho de 1934, quando Hitler caçou todos os membros das AS (Tropas de Assalto) que ele acreditava estarem tramando contra seu governo.

Dodd aos poucos vai se opondo cada vez mais ao regime publicamente, o que enfraquece ainda mais sua reputação dentro e fora do país. O embaixador tenta por diversas vezes alertar o governo estadunidense de que a situação na Alemanha perderia o controle e se tornaria um problema mundial, que os nazistas planejavam uma guerra. Porém, Dodd foi veementemente ignorado e rebaixado pela maioria de seus “colegas”, até por fim ser retirado do cargo no final de 1938.

Posso dizer que estou fascinada pela obra de Larson, ainda mais pelo brilhantismo de sua construção. A linguagem é leve e cativante, raramente se encontra um livro rico em detalhes que não seja cansativo. Vou levar como inspiração na minha vida de jornalista. É também chocante ver um povo inteiro ser levado à loucura por um governo ditatorial, uma nação ser envolta em clima de fanatismo e ódio, fazendo os apoiar os atos mais cruéis e horrendos que terminaram em uma das piores guerras já criadas pelo homem. É surreal, na melhor definição que consegui encontrar. Acredito que neste livro Erik fez justiça à memória de Dodd, um homem que foi “um farol solitário da liberdade e da esperança americanas numa terra onde as trevas se avolumavam”.

Anúncios

Citando o Autor: A última carta de Charlie

121003TGFSperks_6743826

“Não sei se terei tempo para escrever mais cartas, porque estarei muito ocupado tentando ‘participar’. Então, se essa for minha última carta,saiba que estive numa situação ruim antes de começar o ensino médio e você me ajudou. Você fez eu não me sentir sozinho. Porque sei que existem pessoas que dizem que estas coisas não acontecem. Que há pessoas que esquecem do que é ter 16 anos quando fazem 17. Sei que tudo isso não passará de histórias. E que nossas imagens se tornarão fotografias antigas. Todos nos tornaremos pais de alguém. Mas, nesse momento, estes momentos não são só histórias. Isto está acontecendo. Estou aqui, e estou olhando para ela. E ela é tão linda. Consigo enxergar. E é neste momento que você sabe que não é uma história triste. Você está vivo. Você se levanta e vê as luzes nos prédios e tudo que faz você se perguntar. Está ouvindo aquela música, naquele passeio, com as pessoas que mais ama neste mundo. E, neste momento, eu juro… SOMOS INFINITOS.”

As vantagens de ser invisível-Stephen Chbosky

Trilogia As Crônicas de Artur

DSC04620 copy

A trilogia escrita por Bernard Cornwell tem como títulos – O Rei do Inverno, O Inimigo de Deus e Excalibur.

Quando falar de Artur vocês lembram de quem? Isso mesmo, do Rei Artur, aquele da Távola Redonda! Ainda estou lendo o primeiro livro da trilogia, mas já posso falar que estou apaixonada pela história e confesso que estou me tornando fã de Bernard Cornwell.

A história é contada por Derfel, guerreiro e amigo leal de Artur, que conta sem muito misticismo as lutas de Artur e seus guerreiros para garantir a paz na Britânia. Este é exatamente um dos pontos fortes da narrativa de Cornwell, que tornar Artur o mais real possível, deixando de forma questionável a magia que sempre envolveu suas lendas.

Os detalhes que Cornwell traz à obra com suas pesquisas históricas criam um ótimo e claro retrato da época. Detalhes como a vestimenta, comida, bebida, moradia, os reinos, além das excelentes descrições de batalhas, traz um grande realismo à história.

Nesta versão Artur não é rei, mas um guerreiro de bom coração e desde jovem bastante respeitado por seus soldados. Filho bastardo do Rei Uther, Artur faz um juramento a este para garantir o trono ao seu neto recém-nascido, Mordred, para quando estiver em idade de obtê-lo. A história de Artur sempre volta a este juramento.

Personagens que sempre conhecemos pegam uma vestimenta nova, mostrando-se diferentes de como sempre foram vistos, principalmente no caso de Lancelot e Guinevere. A narrativa é envolvente e apaixonante com vários personagens marcantes e fortes como Nimue, Merlin e a própria Guinevere. Obra fantástica e cativante, que conta uma versão diferente de uma história já conhecida. Super recomendado!

Livro: Um Dia

tumblr_le581cwgil1qapij1o1_500_large

“Você pode passar a vida inteira sem perceber que aquilo que procura está bem na sua frente.” Bem, essa frase resume totalmente esse livro. Foi em 15 de julho de 1988 que tudo começou. Emma e Dexter se conhecem na noite da festa de formatura. Amanhã eles seguirão caminhos diferentes. Mas onde estarão nesse mesmo dia um ano depois? E nos anos que se seguem?

O livro é completamente envolvente, emocionante e tem um estilo um tanto diferenciado que me conquistou. É um daqueles livros que você se envolve com os personagens, chora, se alegra e até por muitas vezes, fica com raiva deles. Posso considerar um dos melhores livros que já li!

Editora: Intrínseca

Autor: David Nicholls

Número de Páginas: 416

Um DiaDexter Mayhew e Emma Morley se conheceram em 1988. Ambos sabem que no dia seguinte, após a formatura na universidade, deverão trilhar caminhos diferentes. Mas, depois de apenas um dia juntos, não conseguem parar de pensar um no outro.
Os anos se passam e Dex e Em levam vidas isoladas — vidas muito diferentes daquelas que eles sonhavam ter. Porém, incapazes de esquecer o sentimento muito especial que os arrebatou naquela primeira noite, surge uma extraordinária relação entre os dois.
Ao longo dos vinte anos seguintes, flashes do relacionamento deles são narrados, um por ano, todos no mesmo dia: 15 de julho. Dexter e Emma enfrentam disputas e brigas, esperanças e oportunidades perdidas, risos e lágrimas. E, conforme o verdadeiro significado desse dia crucial é desvendado, eles precisam acertar contas com a essência do amor e da própria vida.

Livro: Crônicas do Mundo Emerso – A Garota da Terra do Vento

tumblr_le581cwgil1qapij1o1_500_largeA trilogia Crônicas do Mundo Emerso é uma história dividida em três partes, narrada em ordem. É a primeira trilogia de Mundo Emerso – são três no total. O primeiro livro é A Garota da Terra do Vento.

Nos livros da série, a história gira em torno de Nihal,  a garota guerreira de “cabelos azuis e orelhas pontudas” na busca para se tornar um cavaleiro de Dragão do mundo Emerso durante a guerra contra o Tirano e seu exército do mal, e Senar, um mago que está à procura de um povo perdido.

Editora: Rocco

Autora: Licia Troisi

Número de Páginas: 318

cronicasmundoemersogaroSinopse: O Mundo Emerso está preste a ser conquistado. Um após o outro, todos os reinos estão sendo devastados por Aster, o Tirano e seu fiel exército de monstros. Apenas Nihal parece capaz de mudar esse trágico destino. Única sobrevivente de uma raça exterminada pelo Tirano, a jovem de olhos cor de violeta, cabelos azuis e grandes orelhas pontudas prepara-se para se tornar uma guerreira de verdade e vingar a destruição do seu povo. Para tanto, ela conta com a inestimável ajuda da sua infalível espada de cristal negro, e com o apoio de Senar, o jovem mago.

Dia Nacional do Livro

Hoje, dia 29 de outubro, é comemorado o Dia Nacional do Livro. A escolha da data foi em razão da transferência da primeira biblioteca  das salas do Hospital da Ordem Terceira do Carmo, na cidade do Rio de Janeiro para outro local, no dia 29 de outubro de 1810, fundando-se assim a Biblioteca Nacional do Livro, pela coroa portuguesa.

O primeiro livro publicado no Brasil foi Marília de Dirceu, escrito por Tomás Antônio Gonzaga. Na época, o imperador do país fazia uma leitura prévia dos mesmos, a fim de liberar ou não o seu conteúdo, funcionando como censura.

Então, para comemorar esse dia especial para os amantes de livros, fiz uma seleção de livros de autores nacionais que eu gosto bastante:

A Marca de Uma Lágrima – Pedro Bandeira

Isabel (personagem principal) acaba escrevendo lindos versos para ajudar o namoro de Rosana, sua melhor amiga, com Cristiano, seu grande amor. A morte da diretora da escola vem alterar sua vida e precipitar os acontecimentos. Isabel foi testemunha de uma cena muito suspeita e se sente ameaçada. A ideia da morte começa a tomar conta de seu cérebro, enquanto seu coração se despedaça pelo amor de Cristiano.

 

Amor de Perdição – Camilo Castelo Branco

Amor de Perdição conta a história de Simão Botelho e Teresa de Albuquerque, dois jovens apaixonados que não veem a possibilidade de ficarem juntos pelo fato de suas famílias serem inimigas, entretanto esse fato não impede que ambos continuem se amando e mantendo contato por meio de correspondências. Porém, assim como título do livro, o amor acaba sendo, literalmente, uma perdição para os jovens que só enxergam na derradeira morte a possibilidade de ficarem juntos, muito embora esse trágico desfecho acabe por destruir a vida de outras pessoas envolvidas direta e indiretamente na história de amor vivida por Simão e Teresa.

Noite na Taverna  – Álvares de Azevedo

Reunidos em uma taverna, as personagens – Solfieri, Bertram, Gennaro, Claudius Hermann e Johann – descrentes com a vida e o amor, cheios de vícios e amantes do vinho, definem-se como libertinos, admiram Don Juan e contam histórias sanguinolentas envolvendo o amor e crimes do passado, todas com fim trágico. O livro é composto por três básicas características: Amor (histórias macabras), Morte (crime e violência, em todos os capítulos há o tema da morte por amor) e Bebida (ao se lembrarem das dolorosas lembranças, as personagens vão se embriagando; com isso parte de sua dor é suavizada).

Semana Internacional do Livro!

Essa é a Semana Internacional do Livro e como sou apaixonada por leitura não poderia ficar de fora e nem deixar passar em branco por aqui no O Antes de Amanhã !

A brincadeira é assim: pegue o livro mais próximo ou o que está lendo no momento, abra na página 52 e escreva como comentário da publicação uma frase. Não diga o nome do livro.

O meu é:  “Parecia um plano excelente, sem dúvida, e arranjado com muita ordem e simplicidade; o único problema era que ela não tinha a menor ideia de por onde começar; e enquanto, muito aflita, espreitava atentamente entre as árvores, um latido agudo logo acima da sua cabeça a fez erguer os olhos num átimo.”

A brincadeira também vai estar rolando lá na página do blog, então curta e participe! (: